sexta-feira, 20 de abril de 2018

Lyon goleia e cresce o olho pra cima do Monaco na tabela

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Time visitou o Dijon e conseguiu emplacar 5 a 2 no placar. Se o Monaco não vencer na rodada, diferença cai para apenas um ponto




TEXTO: Gazeta Esportiva
Na tarde desta sexta-feira, o Lyon conseguiu importante vitória no Campeonato Francês para seguir almejando classificação à Liga dos Campeões. Jogando fora de casa, no Estádio Gaston Gérard, pela 34ª rodada da competição, a equipe comandada por Bruno Génésio contou com boa atuação do lateral brasileiro Rafael, autor de duas assistências, para vencer o Dijon por 5 a 2. Os gols dos mandantes foram marcados por Naim Sliti, duas vezes, já pelos visitantes Depay, Fekir, Aouar, Traoré e Cornet balançaram as redes.

Com o resultado, o Lyon chega aos 69 pontos, faz a manutenção da terceira posição, que poderia ser “roubada” pelo Olympique de Marselha em caso de tropeço, e fica a um ponto do vice-líder Monaco. Porém, o time do Principado ainda joga nesta rodada. O Dijon, por sua vez, segue na 12ª colocação com 42 pontos, sem pretensões na competição.




Na rodada seguinte, o Lyon recebe o Nantes, no Groupama Stadium, às 12h (de Brasília) do próximo sábado, dia 28 de abril. Já o Dijon visita o Bordeaux, no Estádio Matmut Atlantique, no mesmo dia, porém, um pouco mais tarde, às 15h (de Brasília).

O JOGO

Precisando da vitória para seguir na terceira posição, o Lyon adiantava sua linha de marcação para pressionar o adversário. A estratégia teve êxito rapidamente e a equipe abriu o placar logo aos quatro minutos de jogo com Depay. O brasileiro Rafael recebeu na ponta direita, limpou a marcação e cruzou no pé do holandês, que, sozinho na entrada da pequena área, apenas empurrou a bola para o fundo das redes.

A tática dos visitantes dava certo e 11 minutos depois do tento Fekir perdeu grande chance. Após falha da zaga, a bola sobrou para o francês, que avançou e driblou Reynet, porém, o goleiro se recuperou e conseguiu bloquear a finalização.

A resposta do Dijon veio aos 26, quando Naim Sliti puxou contra-ataque em velocidade e, na entrada da área, passou pelo marcador e bateu forte sem chances para o goleiro Lopes, empatando a partida.

Nos minutos finais da primeira etapa, o Lyon cresceu de produção e ameaçou a meta do adversário novamente com o meio-campista Fekir. O camisa 18 recebeu bola na entrada da área, deixou a marcação para trás com apenas um toque e chutou na trave.

Assim como no primeiro tempo, os visitantes começaram melhor a etapa complementar e voltaram a dianteira do marcador aos cinco minutos, com mais uma assistência de Rafael. O brasileiro executou outro cruzamento preciso para Houssem Aouar apenas escorar a bola para o gol.

Na sequência, o Lyon aumentou a vantagem. Fekir, sempre ele, recebeu na extremidade direita da área e foi enfileirando marcadores até finalizar no contrapé do arqueiro Reynet.

O Dijon não demorou a diminuir o marcador. Após bola rebatida pela zaga visitante, Naim Sliti arrematou de sem-pulo, a bola quicou no gramado e encobriu o goleiro Lopes.

Na reta final da partida, os mandantes se lançaram ao ataque e deixaram brechas na defesa. Aproveitando disso, o Lyon conseguiu transformar a vitória em goleada.

Aos 32, a equipe de Bruno Génésio puxou contra-ataque com Cornet, o francês encontrou Traoré, que chutou rasteiro sem chances para o goleiro. Depois de cinco minutos, foi a de vez Cornet fazer seu gol e dar números finais à partida: 5 a 2 para o Lyon.



TEXTO: Gazeta Esportiva
FOTOS: olweb.fr


Lyon (4-4-2): Lopes | Rafael (Tete, 87'), Marcelo, Morel e Mendy | Tousart, Ndombélé (Ferri, 83'), Aouar e Fekir (Cornet, 73') | Traoré e Memphis Depay

Dijon (4-2-3-1): Reynet | Rosier, Varrault (Yambéré, 45'), Djilobodji e Haddadi | Marié e Amalfitano (Chafik, 87') | Kwon, Sliti (Massouema, 83') e Sammaritano | Saïd

Gols: Memphis Depay (4'), Aouar (50'), Fekir (53'), Traoré (77'), Cornet (82); Sliti (26' e 55')


GOLS DA PARTIDA:


GOL DE CORNET:


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

quinta-feira, 19 de abril de 2018

[Ligue1 17/18] 34ª rodada - Dijon x Lyon

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


FOTO: RatingBet.net

Abrindo a 34ª rodada do Campeonato Francês, o Lyon visita o 12º Dijon em busca de uma vaga para a próxima edição da Liga dos Campeões. Terminar a competição em 2º lugar, seria o melhor cenário. Por isso, com 66 pontos, o OL tem o Monaco como na tabela. O time monegasco soma 70 pontos e acaba de vir de uma derrota acachapante de 7 a 1 diante do PSG. Por outro lado, o OM também segue na cola dos Gones, com a mesma quantidade de pontos. Isso significa que perder (ou empatar) não é uma opção para os comandados de Bruno Génésio.

Com um elenco claramente mais fraco, o ponto forte do Dijon é o bom comando do técnico Olivier Dall'Oglio. Por ter um estilo diferente dos demais treinadores franceses, ele se destaca por "tirar mais do que o normal" de elencos não muito bons. E é exatamente isso que ele faz no DFCO. Sem Xeka (joelho), Jeannot (virilha), Abeid (ombro), Balmont (tornozelo), Lautoa (articulações) e Julio Tavarès (coxa), o técnico precisou chamar dois jogadores do time B: Massouema e Billemaz.

Já no Lyon, não haviam desfalques até ontem. Mas Bruno Génésio acabou perdendo seu centroavante Mariano Díaz, que sente dores no ombro. Sendo assim, ele sequer viajou e acabou dando lugar para o jovem Amine Gouiri, que apareceu na relação. A boa notícia para a torcida do OL é que Nabil Fekir deve, finalmente, voltar ao time começando pelos onze iniciais. Na semana passada ele acabou jogando, mas entrou no segundo tempo. Desta vez, o capitão vai pro jogo depois de artroscopia no joelho que o tirou dos campos por quase dois meses.

O confronto entre Dijon e Lyon acontece nesta sexta (20/04), às 16h do horário de Brasília. No Brasil, o SporTV 2 deve transmitir a partida, ao vivo. Abaixo, confira os relacionados pelos dois times.



LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: RAFAEL, Fernando MARÇAL, Kenny TETE e Ferland MENDY;
ZAGUEIROS: Jérémy MOREL, Mouctar DIAKHABY e MARCELO;
VOLANTES: Lucas TOUSART, Jordan FERRI e Tanguy N'DOMBÉLÉ;
MEIAS: Houssem AOUAR e Nabil FEKIR;
ATACANTES: MEMPHIS Depay, Bertrand TRAORÉ, Amine GOUIRI e Maxwel CORNET;
TÉCNICO: Bruno GÉNÉSIO;
DESFALQUESMARIANO Díaz



DIJON:

GOLEIROS: Baptiste REYNET e Benjamin LEROY;
LATERAIS: Arnold BOUKA MOTOU, Oussama HADDADI, Vincent RÜFLI, Valentin ROSIER e Fouad CHAFIK;
ZAGUEIROS: Papy DJILOBODJI, Cédric YAMBÉRÉ e Cédric VARRAULT;
VOLANTES: Jordan MARIÉ e Eden MASSOUEMA;
MEIAS: Romain AMALFITANO, Chang-hun KWON, Naïm SLITI, Wesley SAÏD e Frédéric SAMMARITANO;
ATACANTES: Clément BILLEMAZ;
TÉCNICO: Olivier DALL'OGLIO;
DESFALQUESWesley LAUTOA, Florent BALMONT, Mehdi ABEID, XEKA, Julio TAVARÈS e Benjamin JEANNOT


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sábado, 14 de abril de 2018

Lyon passa tranquilo pelo Amiens e continua focado na 3ª colocação

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


Time visitante praticamente não finalizou no jogo. OL aproveitou as boas chances que teve e esmagou o adversário com extrema facilidade




A 33ª pode ser decisiva para o Campeonato Francês. Mas isto em termos de título: o PSG pode liquidar de vez a competição, mas os “humanos” ainda colocam em disputa outras coisas, como as vagas para as próximas edições de competições europeias, assim como também a fuga para o rebaixamento para a Ligue 2. O Lyon é um desses que briga para se classificar para a próxima edição da Liga dos Campeões. Para isso, como disse o próprio treinador do time, precisa encarar todos os próximos jogos como final, para não dar mole para o Marseille, principal adversário na briga. Vencer o Amiens hoje, era, portanto, uma final!

Para bater o adversário, Bruno Génésio estranhamente mudou sua formação inicial. Armou o time no 4-4-2 – uma tática que costumeiramente não passa nem perto de utilizar. Desta vez, Memphis Depay jogando mais centralizado, atrás da dupla de ataque, que era formada por Traoré e Mariano Díaz. Fekir, voltando de uma lesão no joelho de quase dois meses, retornava, mas no banco de reservas – sem pressa para o retorno. Nesta reta final de temporada, os laterais titulares finalmente foram definidos pelo treinador: Rafael na direita e Mendy na esquerda. Veja como ficou:




Pelo time visitante, a formação tática foi o tradicional 4-2-3-1, com quatro homens de frente com relativa qualidade – o que, inclusive, deixa o time com condições razoáveis na Ligue 1 (13º colocado). O front era liderado pela ex-promessa Gaël Kakuta. Ao lado dele, nomes como Serge Gakpé, Harrison Manzala e Moussa Konaté. Esse ataque poderia ser ainda mais forte se não fosse a única ausência de Christophe Pélissier para o jogo. Ele não pode contar com o atacante Lacina Traoré, com recentes passagens pelo Monaco. Ainda assim, o Amiens tinha uma equipe fisicamente muito forte e este seria o principal problema que o OL enfrentaria no duelo. Abaixo, a formação dos onze iniciais:




Empurrado por sua torcida em um Groupama Stadium nem todo lotado, o Lyon impôs uma pressão bem forte no adversário logo nos primeiros minutos. Para se ter uma ideia, nos primeiros quatro minutos de bola rolando, o OL conseguiu quatro boas oportunidades de finalizar com perigo, inclusive com dois lances de bola parada em escanteio. O placar não foi aberto rapidamente por falta de capricho.

Depois de assustar logo nos primeiros minutos, o Lyon tirou um pouco o pé do acelerador e não exercia mais aquela força, pressionando a defesa do adversário quase toda dentro da grande área. A próxima boa oportunidade de concluir em gol só apareceu aos 15’ de jogo, quando em uma tentativa de corte mal feito da defesa adversária, Traoré recuperou, tabelou com Mariano Díaz e chutou em direção ao gol. A bola tinha o cantinho como destino, mas passou raspando a trave.

O jogo tomava proporções de ficar modorrento. Nada aconteceu entre 20 e 30 minutos de jogo. O Amiens, inclusive, ensaiava uma tentativa de chegada, envolvendo a velocidade de seus homens de frente. No entanto, Lopes não trabalhou muito. Em uma dessas jogadas de ataque do time visitante, o OL recuperou e saiu em velocidade com Traoré. Ele foi até a entrada da área, passou para Memphis que abriu do outro lado, onde estava Mariano Díaz. O espanhol cortou para o meio, tirou dois do lance e bateu para abrir o placar: 1 a 0!


Além das chegadas no comecinho do jogo e o chute de Traoré de fora da área aos 15’, o Lyon não tinha produzido muito. Vezes, Mariano Díaz tinha que buscar o jogo na altura da intermediária e pelas beiradas também para tentar conseguir receber bolas. Mas, definitivamente, a formação tática diferente trazia problemas para a construção de jogadas ofensivas. Isso significa que o gol teve uma pitada de sorte também, já que as chances estavam escassas.

Apesar do Amiens ter uma frente de ataque considerável, as poucas jogadas criadas no primeiro tempo envolveram muito o lado direito do campo. Quem era muito acionado era o bom lateral marroquino El Hajjam, que atuou muito bem na parte ofensiva e defensiva. Mas, mesmo com todo o esforço, o time alvinegro foi presa fácil na primeira etapa e precisava de muito mais para sucumbir a defesa dos Gones.

No finzinho ainda da primeira etapa, o Lyon sondou com o segundo gol por duas vezes. Talvez, por já ter um gol marcado, o time tinha mais paciência com a bola no pé e, consequentemente, mais sabedoria para conseguir trabalhar as jogadas em busca da dobra no placar. Em um dos lances, Rafael chegou bem pela linha de fundo e cruzou para Memphis Depay completar com uma ótima finalização de cabeça, bem defendida pelo goleiro Gurtner.

O Lyon voltava bem para o segundo tempo. Antes mesmo de completar 10’ da etapa final, quase conseguiu o segundo gol. Mais uma vez, uma ótima oportunidade foi criada e não convertida. Desta vez, cruzamento de escanteio para a finalização do brasileiro Marcelo, de cabeça – praticamente igual aos dois gols da semana passada. O goleiro Gurtner evitou bem aquilo que seria o segundo do OL.

Sem conseguir construir boas jogadas de ataque, o Amiens voltava para o segundo tempo com a mesma pegada apática do segundo. Christophe Pelissier tentou mudar isso, ao colocar Stiven Mendoza – conhecido do torcedor brasileiro – no lugar de Moussa Konaté. Era a primeira troca no jogo. E foi o próprio Mendoza quem criou a primeira boa oportunidade de gol para os visitantes no segundo tempo, depois de chuveirinho na área e cabeçada, para boa defesa de Lopes.

E entrada de Mendoza não mudou muito o cenário do jogo, apesar da oportunidade criada. Pelissier mudou de novo, colocando Fofana no lugar de Gakpé. Mas era o OL quem chegava por duas vezes. Na primeira, Traoré entrou na área e o goleiro evitou. No rebote, Memphis tentou de novo e a zaga cortou. No lance seguinte, em escanteio, após bate-rebate na área, foi Mariano Díaz quem desperdiçou, finalizando dentro da área, mas mandando pra fora.

Aos 30’ do segundo tempo, o Lyon mexeu pela primeira vez. Entrou Nabil Fekir, capitão que não jogava desde o dia 25 de janeiro por artroscopia no joelho, para a saída de Mariano Díaz. Logo depois, foi Ferri quem entrava no jogo para a saída de Aouar. Foi uma jogada dos dois que quase culminou em gol. Fekir carregou muito bem no meio de campo e abriu para a direita. Ferri cruzou rasteiro, mas Gurtner evitou bem com os pés.

Na sequência, Pelissier queimou sua última troca com Cornette no lugar de Manzala. Nada de efeito. O Amiens praticamente assista o OL jogar e não conseguia criar nada na parte ofensiva. Foi o Lyon quem puxava as rédeas do jogo e conseguiu dobrar o placar aos 38’ do segundo tempo. Traoré carregou a bola na velocidade pelo lado direito. Foi até o fundo e cruzou para a área. Memphis Depay apareceu sozinho para concluir! 2 a 0.

Dois minutos após marcar o segundo gol, o Lyon conseguiu mais um. Foi em jogada de Fekir, que carregou a bola de fora da área até quase a pequena área. Quando finalizou, foi prensado. No rebote, lá estava Traoré para concluir. 3 a 0! Perto do fim, ainda deu tempo de Cornet voltar ao time – também depois de lesão, substituindo Ndombélé. Mas teve pouco tempo em campo. OL consolidou o jogo com um ótimo 3 a 0. Tranquilo e focado.

O próximo confronto do Lyon será diante do Dijon, na próxima sexta-feira (20), às 16h do horário de Brasília. O jogo é válido pela 34ª rodada do Campeonato Francês e será disputado fora de casa, no Stade Gaston Gérard. Parafraseando Bruno Génésio, o jogo será encarado como mais uma final. Até lá!

FOTOS: olweb.fr
CAMPINHOS: L'Equipe


GOLS DA PARTIDA:

1-0 - Mariano Díaz:

2-0 - Memphis:

3-0 - Traoré:


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

sexta-feira, 13 de abril de 2018

[Ligue1 17/18] 33ª rodada - Lyon x Amiens

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


FOTO: betxpert.com

A 33ª rodada do Campeonato Francês já começou nesta sexta-feira (13), mas com um duelo que não muda em nada para o Lyon. Mas no sábado (14), a primeira partida do Francesão já será do próprio OL tentando somar mais uma vitória na competição. O time comandado por Bruno Génésio, que sonha com a vaga na próxima Liga dos Campeões, buscar permanecer na 3ª colocação, continuar superando o Marseille e não pensa em derrotas. O adversário do meio de tabela (13º colocado), Amiens, não assusta. Jogando em casa, o OL quer fazer seu dever sem se preocupar com outros resultados.

A boa notícia para o treinador e - claro - para os torcedores é o departamento médico vazio. Isso significa que o Lyon terá dois retornos importantíssimos para o confronto desta rodada: Maxwel Cornet e Nabil Fekir. A volta do segundo será imensamente comemorada. O craque do time, além de capitão, estava ausente desde o dia 25 de fevereiro e, óbvio, fez muita falta no período em que não jogou. Ele retorna agora ainda com a expectativa de ser convocado por Didier Deschamps para a Copa do Mundo que se aproxima, por isso retorna com todo o fôlego e muito disposto a mostrar serviço.

O Amiens também tem boas notícias vindas do seu departamento médico. O técnico Christophe Pélissier terá o retorno de três jogadores bem importantes na montagem de seu elenco: o brasileiro Danilo Avelar, com dores na panturrilha, está 100% disposto, além do volante Bongani Zungu, recuperado de lesão na coxa e, por fim, o meia Gaël Kakuta, que não sente mais o tornozelo. A notícia ruim para os torcedores alvinegros é que o atacante Lacina Traoré, com lesão no joelho, não viaja para Lyon.

O confronto entre Lyon e Amiens acontece neste sábado (14/04), às 12h do horário de Brasília. No Brasil, o SporTV deve transmitir a partida, ao vivo. Abaixo, confira os relacionados pelos dois times.



LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: RAFAEL, Fernando MARÇAL, Kenny TETE e Ferland MENDY;
ZAGUEIROS: Jérémy MOREL, Mouctar DIAKHABY e MARCELO;
VOLANTES: Lucas TOUSART, Pape Cheikh DIOP, Jordan FERRI e Tanguy N'DOMBÉLÉ;
MEIAS: Houssem AOUAR e Nabil FEKIR;
ATACANTES: MEMPHIS Depay, Bertrand TRAORÉ, MARIANO Díaz e Maxwel CORNET;
TÉCNICO: Bruno GÉNÉSIO;
DESFALQUES: Nenhum


AMIENS:

GOLEIROS: Régis GURTNER e Jean-Christophe BOUET;
LATERAIS: Issa CISSOKHO, DANILO AVELAR, Bakaye DIBASSY e Oualid EL HAJJAM;
ZAGUEIROS: Khaled ADÉNON, Julien IELSCH e Prince GOUANO;
VOLANTES: Bongani ZUNGU, Guessouma FOFANA e Thomas MONCONDUIT;
MEIAS: Serge GAKPÉ, Harisson MANZALA e Gaël KAKUTA;
ATACANTES: Stiven MENDOZA, Moussa KONATÉ e Quentin CORNETTE;
TÉCNICO: Chritophe PÉLISSIER;
DESFALQUESLacina TRAORÉ


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

domingo, 8 de abril de 2018

Memphis Depay brilha e participa dos cinco gols da goleada do OL diante do Metz

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


O holandês marcou um gol e deu passe para outros quatro, dois deles para o zagueiro brasileiro Marcelo, que marcou duas vezes logo no começo do jogo




Bruno Génésio disse ao longo da semana que o Lyon teria outras sete finais até o fim da temporada. Ele estava se referindo a quantidade de jogos que ainda restam ao time na Ligue 1 e a possibilidade de ainda conseguir uma vaga para a próxima Liga dos Campeões.  O cenário não é tão perturbador assim. Precisa apenas passar o Marseille na 3ª colocação da tabela, com apenas dois pontos separando ambos. Isso significava que, uma vitória neste domingo, já colocaria pressão aos marselheses que jogariam mais tarde. A vantagem do OL neste duelo? Enfrentar o lanterna (disparado) da temporada: o Metz!

Além de ser um time que somou apenas 22 pontos em 31 jogos, o time da casa tinha um enorme problema para este jogo, em específico: ao todo são nove desfalques que o técnico Frédéric Hantz não poderia contar para o confronto. Isso significa que se todos fossem titulares, o último colocado do campeonato teria que entrar com um time reserva, claro que não é o caso. Mas não jogavam: Selimovic (suspenso) e os lesionados Didillon, Udol, Assou-Ekotto, Efouba Ayissi, Bisevac, Goudiaby, Jouffre e Jallow. Abaixo, veja como ficou os titulares:




Visitando o Metz mais uma vez – que sempre faz lembrar aquela vez, em dezembro de 2016, quando um rojão vindo da torcida acertou o goleiro Anthony Lopes, o OL tinha a gana de querer vencer para fazer a já citada pressão no Olympique de Marseille na tabela – que enfrentaria o Montpellier mais tarde. Mesmo com a volta de Mariano Díaz, Bruno Génésio decidiu começar com ele no banco, repetindo praticamente a formação tática que venceu bem o Toulouse na semana passada. Isso significa que, mais uma vez, Memphis Depay seria o centroavante do time titular. Veja como ficou:




Com a bola rolando, o público nem tinha chegado direito ao Stade Saint-Symphorien, e o Lyon já assustava no primeiro lance. Memphis Depay finalizou e Kawashima buscou no cantinho, mandando para escanteio. Na cobrança, o susto virou pesadelo. O próprio Memphis colocou na cabeça do brasileiro Marcelo, que subiu mais que Niakhaté para abrir o placar com 1’ de jogo: 1 a 0.

O Metz parecia dominado. Era o Lyon quem continuava chegando. Em um lance de escanteio bem parecido com o primeiro gol, o time da casa quase sofreu mais um revés, desta vez seria com Lucas Tousart, mas ele falhou na finalização. A reação do time da casa só aconteceu aos 14’. Foi a primeira chegada boa na partida. Roux recebeu na entrada da área e bateu de primeira. Lopes fez uma ponte para evitar o empate.

Parecia que o Metz cresceria um pouco no jogo. Começava a gostar da partida, conseguia tocar bem a bola e até avançava sua linha de marcação. Mas faltava muito. O Lyon só precisava de escanteio para chegar com perigo. Lembra do primeiro gol? Cruzamento de Memphis no corner e gol de cabeça do Marcelo? Exatamente isso aconteceu novamente, aos 21’. O brasileiro marcava seu segundo na partida. O segundo do OL: 2 a 0!

Era muito simples entender o motivo da derrocada do Metz. Sua defesa era frágil, não sabia sair jogando e tinha problemas de posicionamento. O meio de campo dava muitos espaços. Ndombélé e Aouar, a todo momento, tinha liberdades absurdas para sair carregando a bola da defesa ao ataque. E os homens de frente eram pesos de papel. Sem qualquer capacidade para construir jogadas individuais, tabelas, infiltrações, etc. O Lyon vencia pela imensa diferença de qualidade de jogo.

Com a desvantagem de dois gols no placar, o time da casa batalhava muito para tentar não sofrer essa derrota. Era nítida a questão da garra e vontade de mudar esse panorama. E por isso, mesmo sem querer, tentavam com exagero de força roubar a bola no ataque e faziam muitas faltas por ali. O time visivelmente estava nervoso e incomodado com a derrota, mas não parecia ter munição em mãos para mudar isso.

Antes mesmo do fim do intervalo, o Metz tentou mais uma vez de fora da área. Florent Mollet foi quem arriscou e Lopes, com os pés, acabou evitando. Mollet, inclusive, era o mais determinado do time da casa ao lado de Nolan Roux. Jogavam praticamente sozinhos. Mas, apesar deste susto que foi uma chance real de gol, o Lyon logo tomou as rédeas do jogo de novo e já voltava a dominar a bola no campo de ataque. O jogo parecia controlado em grande parte do tempo.

Na volta do intervalo, não teve gol relâmpago como no primeiro tempo. O Lyon quase fez o terceiro só perto dos 10’. Em uma jogada pela esquerda, Bertrand Traoré avançou até quase a linha de fundo e cruzou para a área. Por lá, quem aparecia para tentar a finalização no segundo pau era Memphis Depay. O holandês conseguiu chegar, mas na hora de finalizar, mandou muito por cima. Isolou!

Se Memphis desperdiçou o lance anterior, no seguinte ele fez o certo. Ndombélé carregou bola no meio de campo e achou o holandês se distanciando da marcação em arrancada. A assistência deu certo e Depay acabou tocando na saída do goleiro japonês Kawashima e colocou no cantinho: 3 a 0! Na sequência, tinha mais Memphis Depay. Por questão de poucos minutos, lá estava ele com a bola novamente, foi até o fundo, perto da área e prendeu. Achou Traoré entrando e o burkinabé marcou o 4º do OL com assistência do holandês: 4 a 0!

Depois do quarto gol, trocas. O Lyon trocou tudo em pouco tempo, colocando primeiro Mariano Díaz no lugar de Traoré e depois Gouiri para a saída de Houssem Aouar. Mais tarde, Pape Cheikh Diop estreava pela Ligue 1, saindo Ndombélé. Frédéric Hantz também alterava seu time, mas por lesão. Palmieri era mais um agora na lista de lesionados e dava espaço para Rivierez. Depois foi a vez de Mollet dar lugar para Poblete.

Por duas vezes, o Metz conseguiu causar perigo ao gol de Anthony Lopes. Nas duas, em ocasiões de fora da área. Na primeira, quem assustou muito foi Renauld Cohade. Ele pegou um chutaço de fora da área e mandou no ângulo. Lopes buscou em uma defesa plástica e salvadora. Depois, foi Nolan Roux, que tabelou com Rivière e tentou colocar no cantinho. A bola raspou na trave. Foi por pouco.

Mesmo com o placar em franca goleada, o Lyon parecia querer mais. Mariano Díaz entrou e queria buscar o dele. Talvez por isso, foi bastante individualista nas chances que teve. Mas se teve alguém que não foi fominha hoje, este alguém era Memphis Depay. Em mais uma oportunidade de gol, ele passou para Mariano Díaz que, desta vez, conseguiu ampliar. Tocou na saída de Kawashima e fez o 5º do OL. E mais uma com assistência de Memphis. Era a quarta dele no jogo: 5 a 0!

Com o placar elástico e já pertinho do fim, o Lyon se tranquilizou no jogo. Todo mundo que queria fazer gol já tinha feito e o Metz já era animal abatido dentro do gramado. No Saint-Symphorien, os torcedores já não gritavam mais e só assistiam ao espetáculo protagonizado, principalmente, por Memphis Depay. Antes de Gautier apitar o fim de jogo, a turma já saía do estádio a e vitória do OL já estava mais do que sacramentada. Nem precisou de acréscimos.

Em mais uma das “finais” que Bruno Génésio citou na coletiva, o Lyon agora foca suas forças no Amiens, no próximo sábado (14). A partida será no mesmo horário em que foi esta, contra o Metz: 12h do horário de Brasília. Duelo válido pela 33ª rodada do Campeonato Francês, no Groupama Stadium. Até lá!

FOTOS: France Football / olweb.fr
CAMPINHOS: L'Equipe


GOLS DA PARTIDA:


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!

[Ligue1 17/18] 32ª rodada - Metz x Lyon

Filipe Frossard Papini
Twitter: @FilipeDidi / Twitter: @BrasiLyonnais
Facebook: /BrasiLyonnais / Medium: @BrasiLyonnais


FOTO: FCMetz.com

O Campeonato Francês já está praticamente decidido. Apesar do empate do PSG na rodada, o título será de Paris e isso é apenas uma questão de tempo. Sendo assim, a competição agora parte a ter contornos decisivos em outras questões, como rebaixamento e zona de classificação para as ligas europeias da próxima temporada. E é neste ponto que o Lyon deposita todas as suas fichas para salvar sua temporada. Para classificar para a próxima Champions League, o time precisa sair da 4ª colocação e ultrapassar o Marseille, que atualmente se encontra em 3º e com apenas dois pontos a mais. Nesta rodada, o OL jogará primeiro, com o OM justamente fechando a rodada no domingo.

A vantagem máxima do Lyon é que ele vai enfrentar o pior time da temporada. O Metz somou apenas 22 pontos em 31 jogos, sendo o lanterna disparado da atual edição da Ligue 1. Para o duelo deste domingo, inclusive, o time comandado pelo técnico Frédéric Hantz ainda tem uma lista extensa de nove desfalques, o que torna o cenário praticamente catastrófico para o confronto. Suspenso, Selimovic já era carta fora do baralho confirmada. Soma-se isso as lesões de  Didillon, Udol, Assou-Ekotto, Efouba Ayissi, Bisevac, Goudiaby, Jouffre e Jallow, a sorte do técnico é que Mollet, Rivierez e Balliu, que não treinaram no início da semana, se recuperaram a tempo, senão o estrago seria ainda maior.

Pelo lado do OL, a coisa é mais simples um pouco, apesar de também trazer desfalques importantes. Fekir, por exemplo, que já voltou a treinar com bola, talvez fique 100% pronto somente na partida da próxima rodada. Cornet é outra ausência por lesão que não pode viajar para Metz. Por outro lado, Mariano Díaz que não teve condições de encarar o Toulouse na rodada anterior, já está de volta e é presença confirmada no time neste domingo. A surpresa do técnico Bruno Génésio ficou por conta da não convocação de Myziane Maolida. O atacante, que é o atacante reserva imediato foi preterido pelo também jovem Amine Gouiri, que assinou seu primeiro contrato profissional com o OL no começo desta semana.

O confronto entre Metz e Lyon acontece neste domingo (08/04), às 12h do horário de Brasília. No Brasil, o SporTV deve transmitir a partida, ao vivo. Abaixo, confira os relacionados pelos dois times.



LYON:

GOLEIROS: Mathieu GORGELIN e Anthony LOPES;
LATERAIS: RAFAEL, Fernando MARÇAL, Kenny TETE e Ferland MENDY;
ZAGUEIROS: Jérémy MOREL, Mouctar DIAKHABY e MARCELO;
VOLANTES: Lucas TOUSART, Pape Cheikh DIOP, Jordan FERRI e Tanguy N'DOMBÉLÉ;
MEIAS: Houssem AOUAR;
ATACANTES: MEMPHIS Depay, Bertrand TRAORÉ, MARIANO Díaz e Amine GOUIRI;
TÉCNICO: Bruno GÉNÉSIO;
DESFALQUES: Nabil FEKIR e Maxwel CORNET



METZ:

GOLEIROS: Eiji KAWASHIMA e Quentin BEUNARDEAU;
LATERAIS: Iván BALLIU, Julian PALMIERI e Jonathan RIVIEREZ;
ZAGUEIROS: Moussa NIAKHATÉ e Fallou DIAGNE;
VOLANTES: Renaud COHADE, Georges MANDJECK e Gerónimo POBLETE;
MEIAS: Farid BOULAYA, Mathieu DOSSEVI, Florent MOLLET e Danijel MILIČEVIĆ;
ATACANTES: Opa N'GUETTE, Nolan ROUX, Ibrahima NIANE e Emmanuel RIVIÈRE;
TÉCNICO: Frédéric HANTZ;
DESFALQUES: Thomas DIDILLON, Matthieu UDOL, Vahid SELIMOVIĆ, Benoît ASSOU-EKOTTO, Théodore EFOUBA AYISSI, Milan BISEVAĆ, Lemouya GOUDIABY, Yann JOUFFRE e Ablie JALLOW


Quer mais informações sobre o Lyon via BrasiLyonnais? Clique nos botões abaixo e siga-nos!